Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 15/05/2013 07:27
   
 

  Ficha Suja, vereador de Valparaíso de Goiás tem diploma e direitos políticos cassados

Márcia Sousa
www.jornalopcao.com.br Foto: Site ValTV

Por ser considerado ficha suja, o vereador Ubirajara Dias de Alcântara (PTdoB), eleito em outubro passado na cidade de Valparaíso de Goiás, a 184 km de Goiânia, teve seus direitos políticos e diploma cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A decisão saiu na segunda-feira (13/5), após a conclusão do julgamento do Recurso Contra Expedição de Diploma, ajuizado pelo Ministério Público Estadual (MPGO). De acordo com informações preliminares, a pendência judicial do Ubirajara Dias se tratava a porte ilegal de armas.

De acordo com a Corte do TRE, o vereador, mais conhecido como Bira do Céu, estava inapto para ser diplomado, já que existe um processo criminal transitado em julgado – ou seja, que não cabe mais recurso – sobre o porte ilegal de armas. A sentença sobre o caso, aberto em abril de 2010, ainda não foi disponibilizada. A juíza Lorena Prudente Mendes é a responsável pelo julgamento. A decisão dos juízes foi unânime e acompanhou o entendimento do relator do processo, o juiz federal Jesus Crisóstomo de Almeida. O magistrado declarou que a “existência de sentença criminal com trânsito em julgado na data da diplomação suspende automaticamente os direitos políticos do candidato”.

A constatação de que o candidato, à época, era ou não ficha suja deveria ter sido feita no momento do registro da candidatura, prazo esse que venceu no dia 5 de julho de 2012. A decisão concluiu que foi pedido o “imediato afastamento do vereador e declarou nulos os votos a ele atribuídos, determinando, ainda, o recálculo do quociente eleitoral que poderá modificar a composição da Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás”.

Antecedentes

Em 2007, o vereador Ubirajara Dias foi indiciado por prática de receptação. A sentença foi concluída, mas não foi divulgado se ele foi condenado ou absolvido; o caso foi arquivado no mesmo ano. Já em 2008, o vereador foi absolvido pelo crime de injúria, por ter sido extinguida a punibilidade pela decadência, ou seja, o prazo de seis meses para que fosse feita representação venceu.

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Pretos ou pardos são 63,7% dos desempregados no Brasil

Beyoncé é a mulher mais bem paga da música em 2017, com US$ 105 milhões

Produção agrícola brasileira sofre com má qualidade de rodovias

Prazo para renovação de contratos do Fies é prorrogado para 30 de novembro

Ex-gerente da Transpetro é preso em nova fase da Lava Jato que investiga repasse ao PT

Abertas inscrições do processo seletivo para 60 vagas na Polícia Civil de Goiás

Garoto morre após se afogar enquanto nadava no Lago Corumbá IV, em Abadiânia

Silvaniense Iranildo Espíndola participa de competição internacional de tênis de mesa paralímpico na Argentina

Ministério Público faz ação para combater regalias em presídios, em Goiás

Conselho Regional de Contabilidade promove palestra sobre a reforma trabalhista em Silvânia

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2016 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Christyano.com.br