Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 07/07/2020 08:46
   
 

  Pandemia provoca queda de R$ 6,7 milhões de arrecadação no turismo em Goiás

Artur Dias
www.emaisgoias.com.br Foto: Márcia Sousa

A pandemia do coronavírus e as medidas de isolamento social tiveram um impacto de R$ 6,7 milhões na área do turismo em Goiás. É o que aponta um estudo feito pela Goiás Turismo, que juntou informações do primeiro quadrimestre do ano e comparou com o mesmo período de 2019.

O estudo foi feito com base no recolhimento do ICMS da área em diversas regiões turísticas goianas. De acordo com os dados apresentados, só no mês de abril de 2020 a queda na arrecadação das Atividades Características do Turismo (ACTs) foi de 61,4%. A região da Chapada dos Veadeiros, por exemplo, arrecadou cerca de R$ 9 mil de imposto no mês em questão, contra R$ 41 mil no ano passado.

A área de Negócios e Tradições, que mais movimenta dinheiro, também sofreu um impacto grande. Nos primeiros três meses do ano, o recolhimento de ICMS foi semelhante ao de 2019. O mês de janeiro, inclusive, foi melhor, com cerca de R$ 1 milhão a mais de arrecadação.

O quadro mudou com início da pandemia e, no mês de abril, foram movimentados R$ 2 milhões em impostos, contra R$ 7 milhões do ano passado. Em todo o primeiro quadrimestre, o desfalque é de R$ 4,9 milhões.

Apenas dois dos dez setores levantados tiveram saldo positivo no quadrimestre. A área de Águas Quentes teve um crescimento de 5,9%, arrecadando cerca de R$ 430 mil a mais do que no ano passado; e a área do Vale do Araguaia, que cresceu 14%, com uma arrecadação de R$ 19 mil a mais.

Recuperação e crédito no Turismo

O estudo ressalta que, de acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), a previsão é que o número de turistas internacionais pode cair de 60% a 80% em 2020, o que significa 67 milhões a menos de pessoas de outros países vindo ao Brasil. “A previsão é que a demanda doméstica pode se recuperar antes da demanda internacional, de acordo com a pesquisa do Painel de especialistas da OMT. A maioria espera começar a ver sinais de recuperação no último trimestre de 2020, mas principalmente em 2021”, diz o texto.

O levantamento aponta, também, que as empresas não estão otimistas com o cenário econômico de 2020. A Rede Brasileira de Observatórios de Turismo, em parceria com o Observatório do Turismo da Goiás Turismo, apurou que 64,2% das empresas goianas no setor irão precisar de crédito para honrar seus compromissos. Além disso, 18,1% afirmaram não saber e 17,7% disseram que não precisaram buscar empréstimos na praça.

Além disso, 62,7% dos empresários do Turismo acreditam que terão uma queda superior a 50% no faturamento. Outros 30% estimam uma queda de 26 a 50%. Apenas 1,5% preveem crescimento.

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Brasil chega a 2,8 milhões de casos do novo coronavírus; 70,3% estão recuperados

Covid-19: Goiás registra 3.433 novos casos e 75 mortes em 24 horas

Começam obras do horto florestal de Bela Vista de Goiás

Criança picada por cobra em Ipameri é transferida para Goiânia de helicóptero

Secretaria da Saúde de Silvânia registra mais três casos positivos de Covid-19

Polícia Federal faz operação contra fraudes nos Correios

Com a pandemia, leitos de UTI aumentam 45% no País

Goiás tem 70.252 contaminados e 1.716 mortos pelo coronavírus, diz governo

Centro de Atendimento para Enfrentamento da Covid-19 começa a funcionar em Vianópolis com testagem da população

Grupo Correndo Bem Silvânia lança Desafio Virtual 100 km de corrida de rua

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2019 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato