Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 08/10/2019 08:20
   
 

  Após ser condenado, marido de ciclista morta na BR-060 é preso

João Paulo Alexandre
www.emaisgoias.com.br Foto: Reprodução Facebook

O advogado Eduardo de Oliveira Francisco foi preso, na manhã desta segunda-feira (7), no Setor Village Veneza, em Goiânia. Ele foi condenado a mais de 27 anos de prisão por mandar matar a própria esposa, a ciclista Cibelle de Paula Siveira, de 31 anos, em 2015. O réu passou pro exames do Instituto Médico Legal (IML) e foi encaminhado para o Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia.

O julgamento que levou Eduardo à condenação foi em dezembro do ano passado e durou dois dias. A audiência foi presidida pelo juiz Lourival Machado da Costa, da 2ª Vara de Crimes Dolosos Contra a Vida. Também foi condenado Pedro Henrique Domingues de Jesus Félix, hoje com 21 anos, como o autor do disparo que vitimou a ciclista.

Cibelle Silveira foi morta no dia 30 de novembro de 2015, na BR-060, entre Goiânia e Guapó. Ela pedalava com Eduardo e mais três amigos pela rodovia. Ao se afastar por cerca de 20 metros do grupo, a bancária foi surpreendida por dois assaltantes, que deram um único disparo, que atingiu a cabeça da vítima. Eles fugiram sem levar nada.

A bancária foi socorrida pelos amigos e levada para o Cais Bairro Goiá. Porém, não resistiu ao ferimento e morreu na unidade de saúde. Dois dias depois, a polícia prendeu Pedro Henrique Domingues de Jesus Félix, com 18 anos à época. Em um vídeo gravado, o jovem disse que cometeu o crime para “levantar um dinheiro” e que teve ajuda de um adolescente de 17 anos.

Reviravolta no caso da ciclista

Dois meses depois do crime, a Polícia Civil (PC) recebeu o laudo cadavérico. Nele, foi constatado que a mulher apresentava diversas lesões pelo corpo. “O inquérito já havia sido concluído e remetido ao Judiciário e os dois autores haviam sido denunciados por latrocínio, mas, quando recebi o laudo cadavérico, vi que a vítima tinha lesões pelo corpo. O perito confirmou que as lesões não tinham nada a ver com a queda do dia em que ela foi assassinada. Então resolvi ouvir parentes e amigos, ocasião em que descobri que a Cibelle vivia sendo espancada e ameaçada de morte pelo marido”, relatou o delegado Thiago Martimiano, adjunto da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH).

Em novo depoimento, Pedro Henrique contou que havia sido contratado por Eduardo por R$ 30 mil para matar a bancária. O marido da vítima, porém, havia feito apenas o pagamento de R$ 5 mil, como entrada. O restante do pagamento seria realizado após a concretização do crime. Porém, segundo o jovem, como o repasse não teria sido feito, ele decidiu contar a verdade.

Após receber essas novas informações sobre o assassinato, o delegado solicitou outro depoimento do marido de Cibelle. Ele negou tudo. Como o inquérito já havia sido remetido para o Judiciário, o delegado encaminhou as provas para o Ministério Público de Goiás (MP-GO). O órgão, por sua vez, que entendeu que bancária foi vítima de homicídio e não de latrocínio.

Em novembro de 2017, Pedro Henrique foi denunciado por homicídio qualificado, o adolescente por participação no crime e Eduardo como mandante. A motivação seria interesses financeiros, porque a mulher possuía um seguro de vida alto. E ciúmes.

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Congresso se articula contra o fim do DPVAT

Desmatamento na Amazônia cresce 29,5% em um ano, apontam dados do Inpe

Mais de 823 mil aderem ao saque-aniversário do FGTS em 2020

Senado estuda Projeto de Lei favorável à prisão após segunda instância

Óleo já atingiu pelo menos 675 áreas de 116 cidades, informa Ibama

Organização social abre inscrições de processo seletivo com 586 vagas para 3 hospitais públicos de Goiás

Projeto que rescinde contrato com a Enel Goiás é apresentado na Assembleia Legislativa

TCE aponta mais de 1,7 mil irregularidades na folha de pagamento de cinco órgãos do governo de Goiás

Operação do Ministério Público de Goiás desmantela esquema de emissão fraudulenta de certificados pelo Corpo de Bombeiros

Carro da Prefeitura de Silvânia é apreendido por irregularidades no transporte de material hospitalar

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2019 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato