Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 25/03/2019 07:58
   
 

  Em novas denúncias, João de Deus é acusado de assassinato e tráfico

Correio Braziliense
www.correiobraziliense.com.br Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

Novas denúncias contra João de Teixeira Faria, conhecido como João de Deus, incluindo a participação em assassinato e tráfico de drogas e material nuclear, foram divulgadas neste domingo (24/3) pelo Fantástico, da Rede Globo. Segundo o programa, o médium de 77 anos, teria mandado matar diversas pessoas e, com suas próprias mãos, dado três tiros em uma adolescente após tê-la abusado. 

O caso é um dos mais antigos contra João de Deus. Em 1973, uma jovem acompanhava a tia que estava doente e procurava por cura. Ela foi levada por João de Deus a um riacho próximo, onde foi estuprada. Segundo o depoimento dado ao fantástico em anonimato 46 anos depois do acontecido, a vítima informou que, após ser estuprada, foi atingida na cabeça e começou a sangrar. Depois, ele teria entrado em desespero com o sangue que escorria das pernas e da cabeça da jovem e, supostamente, desferiu três tiros na cabeça da vítima. Por fim, ele teria a jogado no riacho. 

“Ele não é um homem de deus”, disse a vítima. Com sorte, ela foi encontrada por um pescador que percebeu que ela ainda estava viva. Ele chamou um carro na estrada mais próxima para levá-la para o hospital. Após o desaparecimento da vítima, João teria dito à tia da jovem que ela havia fugido para escapar de um casamento arranjado. Como o caso é antigo, as denúncias feitas não tiveram sucesso. O caso prescreveu. A vítima se mudou para o nordeste para tentar superar o trauma, o que ela confessou ter falhado. 

A reportagem também apontou que João de Deus era suspeito de ter mandado matar um taxista que estaria mantendo relacionamentos com a ex-mulher do médium. A investigação não teve conclusão e João de Deus não foi responsabilizado pela suspeita do crime. 

Além disso, o curandeiro também estaria envolvido em tráfico de material nuclear. Foram encontrados com o médim 300 quilos de autunita - minério que, ao passar por um complexo processo, se torna material nuclear. Ele escondia o material em uma chácara em Abadiânia. Interceptado pela polícia em um carro em que carregava o material, João de Deus afirmou não saber que tipo de minério era aquele. A pena para tráfico deste tipo de material pode chegar até seis anos. Ele não foi condenado pelo crime.  

A lista de crimes não para. Investigações antigas ligaram João de Deus a traficantes locais e a delegados que, supostamente, o ajudavam a cometer crimes e a “limpar a barra” do médium na justiça. Éder Ferreira Martins, um dos delegados, teria recebido propina de João de Deus para tratar um suposto câncer de um sobrinho, segundo o Ministério Público. Segunda a defesa dele, ele foi absolvido desses crimes por não haverem provas suficientes. Ao fantástico, Éder afirmou nunca ter pedido ajuda financeira para o médium. 

Um dos casos extrapolou as fronteiras do país. Uma alemã que buscou João de Deus para pedir uma cura para o filho viciado em drogas foi morta após ter espalhado que o suposto curandeiro era um charlatão. Ela teria utilizado uma lan house nas redondezas para divulgar a informação. No documento que registra o caso, consta que ela teria morrido por causas naturais, embora houvesse uma bala alojada no pescoço da mulher. 

Transferência para hospital

Em dezembro passado, João de Deus foi preso preventivamente e levado para a cadeia de Aparecida de Goiás (GO), depois que denúncias de abuso sexual contra pacientes durante sessões de cura espiritual vieram à tona. Centenas de mulheres de várias partes do país e do exterior procuraram a Justiça para relatar as violências que teriam sofrido do médium, que mantinha havia décadas um centro espiritual em Abadiânia (GO).

Na última sexta-feira, o preso foi transferido para o Instituto de Neurologia de Goiânia, após determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com a decisão do ministro Nefi Cordeiro, o médium deverá ficar internado durante o período de quatro semanas, sob escolta policial ou monitoramento por tornozeleira eletrônica.

Cordeiro atendeu o pedido dos advogados do médium, que apresentaram laudo informando que ele tem problemas de pressão arterial e um “aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura”. Além disso, um laudo médico também solicitado pela defesa de João de Deus informou, no início deste mês, que o suspeito tem depressão e que já teria pensado em se matar na cadeia.

No ultimo dia 9, a mais recente entrevista de João de Deus foi publicada pela revista Veja. À publicação, o médium disse que é inocente e negou as acusações de violência sexual feitas contra ele. “Não pratiquei abuso contra ninguém”, afirmou. “Eu tenho dificuldade de entender como as pessoas se dispõem a falar de coisas ocorridas há 40 anos. Mais do que isso, acho inacreditável que uma pessoa que se sinta violentada volte outras vezes a ser atendida. Não faz sentido”, justificou. 
   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  A uma semana do fim do prazo, 12 milhões não enviaram declaração do Imposto de Renda

Caiado sanciona lei que regulamenta vaquejada como atividade cultural em Goiás

Procura por vacinação contra gripe em Goiás é baixa, diz Secretaria Estadual de Saúde

Governo de Goiás anuncia regras para vacinação contra aftosa em maio

Quartel do Corpo de Bombeiros de Silvânia deve ser entregue em maio

Homem é assassinado a golpes de foice em Bela Vista de Goiás

Agrotóxicos estão presentes na água de mais de mil cidades brasileiras

Mulher morre no hospital e número de mortos em Muzema sobe para 24

Dados sigilosos sobre Previdência ameaçam votação nesta terça na CCJ

CCJ da Câmara deve votar hoje relatório da reforma da Previdência

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web