Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 21/08/2018 08:43
   
 

  Pesquisa aponta que quase 90% das mulheres já foram vítimas de violência em Goiás

Juliana França
www.emaisgoias.com.br Foto: Arquivo/AC

Cerca de 86,2% das mulheres já foram vítimas ou conhecem alguém que já sofreu algum tipo de violência, segundo pesquisa realizada pelo Goiás Pesquisas, em parceria com o site Mais Goiás. A iniciativa entrevistou 618 mulheres nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo e Trindade, entre os meses de junho e julho deste ano.

Quando questionadas sobre o que é violência contra mulher, mais da metade (52,7%) responderam que se trata de agressão física. As demais responderam que se trata de ofensa verbal ou moral (24,8%), manipulação psicológica (9%), extorsão financeira (6,3%) ou obrigação sexual (5%). Do total, apenas 14 mulheres responderam não saberem o que é violência contra mulher.

Das mulheres que afirmaram ter sido vítimas de algum tipo de violência, 43,6% sofreram violência física; 21,1%, violência verbal ou moral; 11% foram vítimas de violência sexual e 2,7% responderam que o tipo de violência foi financeira.

Denúncia

Das vítimas, apenas 63,6% realizaram denúncia. Porém, após denunciar o agressor, poucas delas receberam apoio.

Das denunciantes, 28,6% receberam apoio do poder público, mas alegaram que não foi suficiente; 16,3% receberam apoio da família, mas não integral; 12,4% receberam apoio de uma instituição religiosa, embora com condições; e 6,3% receberam apoio de amigos, porém, com compaixão pelo agressor.

A principal razão para que 36,4% das mulheres não denunciassem os agressores foi medo das consequências (14,7%). Na sequência, vem desconfiança no poder público (11,6%); ou por temer rompimento de vínculos sociais (10,1%).

Violência

Quando questionadas sobre o que deveria ser feito para diminuir a violência contra a mulher, 59,7% das entrevistadas responderam que seria “com um maior emprenho do poder público”. Já 25,9% acreditam que deveria ocorrer uma mudança cultural em nosso país.

O levantamento também registrou respostas favoráveis à pena de morte ou castração química (8,2%) e também em prol de uma apuração mais cautelosa e de um maior profissionalismo para evitar equívocos (6,2%).

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Rede Estadual de Educação abre matrículas na segunda-feira

Operação da Polícia Civil de Goiás prende 58 criminosos ligados ao PCC

Ministro da Saúde garante liberação de restante do recurso para conclusão da reforma do Hospital Nosso Senhor do Bonfim

Mais de 22 mil jovens infratores estão sob regime de internação no País, diz CNJ

Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para o Ministério da Defesa

Risco da febre amarela se aproxima e Ministério da Saúde alerta para a vacinação

Seminário sobre o cultivo de frutas nobres será realizado nesta quarta-feira em Silvânia

Ex-ministro Joaquim Levy será presidente do BNDES no governo Bolsonaro

Anulada questão de matemática do Enem por ser repetida; MEC vai apurar

STJ manda soltar Joesley e executivos da J&F presos na Operação Capitu

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web