Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 15/04/2018 08:30
   
 

  Jovem morre com suspeita de H1N1 uma semana após se casar, em Senador Canedo

Murillo Velasco
www.g1.com Foto: Reprodução TV Anhanguera


Um jovem de 28 anos morreu, na sexta-feira (13), com a suspeita de estar infectado pelo vírus da gripe H1N1, uma semana após se casar, em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. O entregador Gerson Pereira da Silva estava internado em tratamento contra uma pneumonia e também sob suspeita, além da gripe, de dengue. Irmãs de Gerson afirmam que ele não recebeu o tratamento adequado.

A Prefeitura de Senador Canedo informou em nota que a causa da morte está sendo investigada, e que as unidades de saúde seguem todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Além disto, afirmou que, mesmo sem sair os exames de comprovação de H1N1, muitas vezes os médicos optam pela medicação e isolamento, já que a H1N1 é agressiva e rápida (veja íntegra no fim da reportagem).

Uma irmã do entregador, Jeane Pereira da Silva, reclamou da forma como Gerson foi atendido na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Senador Canedo, onde estava internado. “Eles [médicos] só falavam que era por causa da reação do remédio, mas não era. Depois o médico mostrou para gente um Raio X sobre como estava o pulmão dele. Na verdade, ele estava era sem ar, e eles não colocam ele em lugar algum, porque ele não conseguia respirar”, desabafou.

O diretor da UPA, o médico Pedro Paulo Couto, afirmou que o jovem recebeu sim o atendimento adequado, e foi medicado conforme manda o protocolo. “Fizemos o isolamento, demos o Tamiflu, antibióticos também entramos com ele. Porém ele evoluiu muito rápido por uma piora clínica, com insuficiência respiratória aguda, onde nós tivemos que fazer a intubação traqueal, para que ele melhorasse o desconforto respiratório”, disse.

Segundo a família, Gerson trabalhou normalmente até terça-feira (10). Na quarta-feira (11) se sentiu mal e precisou faltar ao serviço. No dia seguinte, quinta-feira, piorou e foi levado pela esposa à UPA da cidade. No entanto, doze horas após ser internado, morreu.

O velório e o enterro de Gerson ocorreram na manhã deste sábado, no Cemitério Municipal de Senador Canedo. Alguns parentes usavam máscaras, com medo de serem infectados pelo vírus. Amostras foram coletadas para a investigação sobre o que, de fato, provocou a morte de Gerson.

Em Goiás, foram confirmadas, até a sexta-feira, 10 mortes por H1N1 em Goiás. Outros 63 pacientes foram diagnosticados com a doença. Por conta do alto número de casos, o Ministério da Saúde antecipou a campanha de vacinação, que começou na sexta-feira. A imunização está sendo feita por grupos de risco, de segunda-feira a sexta-feira.

Posicionamento da Prefeitura

“A Prefeitura Municipal de Senador Canedo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que o paciente Gerson Pereira da Silva, de 28 anos, entrou nesta quinta-feira, às 18 horas, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com queixa de cefaleia intensa e dor no corpo associado a febre alta e dispneia, e veio a falecer após piora do seu quadro às 6h30 da manhã desta sexta-feira. Segundo familiares o paciente já vinha sentido mal há alguns dias e piorado nesta quinta-feira.

O óbito ainda está sendo avaliado, já que o paciente na terça-feira, desta semana fez exames na unidade de saúde, com suspeita de dengue, porém liberado para tratamento ambulatorial, por não apresentar nenhuma intercorrência. Informamos ainda, que o município não tem ainda confirmado nenhum caso de H1N1, e que tem seguido os protocolos do Ministério da Saúde.

Não tivemos ainda causa de H1N1 confirmados, quando o paciente chega na unidade, há uma série de medidas tomadas nos consultórios. Há uma diferença entre gripe, pneumonia e a H1N1.

Porém, às vezes, antes de se ter uma confirmação, o médico entra com medicação e faz o isolamento, até sair os exames que comprovam, porque garante mais eficácia, já que a H1N1 é agressiva e rápida”.


   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Pesquisa aponta que grupos de família no WhatsApp são o principal transmissor de fake news

Concurso da Polícia Federal abrirá 500 vagas para cinco carreiras

MP de São Paulo vai investigar Geraldo Alckmin por improbidade administrativa

Goiás é o quinto estado brasileiro que mais gerou empregos formais em março de 2018

Mais de 2.400 pessoas já foram vacinadas na Campanha de Vacinação contra a gripe H1N1 em Vianópolis

Enfermeira de Silvânia cria grupo terapêutico de apoio a adolescentes grávidas

Laboratório de Goiânia anuncia que resultado de exame em criança de Silvânia que morreu com suspeita da gripe H1N1 deve ser divulgado na segunda-feira

União Europeia embarga 20 frigoríficos de frango do Brasil

Projeto que obriga escolas a combaterem bullying é aprovado no Senado

STF concede prisão domiciliar a Maluf

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web