Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 13/03/2018 09:03
   
 

  MP denuncia por feminicídio o comerciante que confessou ter matado namorada asfixiada, em Goiânia

Vanessa Martins, G1 GO
www.g1.com Foto: Reprodução Arquivo Pessoal


O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) denunciou o comerciante José Carlos de Oliveira Júnior pelo feminicídio da servidora Giselle Evangelista Gonçalves. Segundo as investigações, ela foi morta por asfixia no dia 16 de fevereiro deste ano. O corpo da vítima foi encontrado pelos familiares no apartamento do denunciado, que está preso.

Conforme a denúncia, o preso usou de “meio cruel” por ter asfixiado a vítima e agiu em contexto de violência doméstica e de relacionamento íntimo. Também segundo o documento, o casal namorava há 1 ano e 8 meses e o homem já teria agredido a mulher fisicamente.

Na data do crime, segundo o MP-GO, a vítima viu o namorado recebendo um vídeo pornográfico em que uma mulher tirava a roupa e eles começaram a discutir. O órgão afirma ainda que ficou confirmado em laudo que, na ocasião, o denunciado imobilizou e esganou Giselle.

O corpo de Giselle foi encontrado no apartamento do comerciante,na Vila Alpes, por familiares da vítima. Eles contaram que não conseguiram contato com a servidora nem com o namorado. Então, foram até o prédio dele, em busca de informações e se depararam com a mulher já sem vida.

Após o crime, o denunciado teria fugido de carro. O comerciante foi preso no dia 17 de fevereiro em Pirenópolis, na região central de Goiás. Se condenado, ele pode pegar uma pena que varia entre 12 e 30 anos de prisão.

Após ser preso, ele confessou o crime. "Tudo gerava briga, ciúmes. Eu não perdi a cabeça naquele dia, já tinha perdido há muito tempo", declarou durante entrevista à imprensa na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios.

Família

Parentes da vítima suspeitam que o crime possa estar relacionado ao dinheiro da venda de um carro dela. Porta-voz da família, o advogado Silvio Hideki Nishi chegou a dizer que o valor da venda do carro não estava na conta da vítima e que o dinheiro pode estar com o denunciado.

Segundo irmã de Giselle, a psicóloga Michelle Evangelista Gonçalves, de 39 anos, disse que o autor teve sangue frio após o assassinato e tentou disfarçar o odor do corpo antes de fugir.



 
   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Aposta única de Salvador ganha R$ 32,6 milhões da Mega Sena

Conta de luz vai ficar 3,7% mais barata em 2019, diz Aneel

Brumadinho: total de mortes confirmadas sobe para 209

PF indicia Lula e filho sob suspeita de tráfico de influência e lavagem de dinheiro

Vereadores aprovam proibição do uso de veículos com tração animal em Goiânia

Aprovação de Bolsonaro cai 15 pontos desde posse, diz Ibope

Secretária da Economia de Goiás garante pagamento de dezembro para ativos e inativos ao mesmo tempo

Goiás fica entre os 5 melhores estados em português e matemática, mas situação geral é crítica, aponta estudo

Iranildo é eliminado das disputas individuais no Aberto da Espanha

Outono chegou trazendo madrugadas mais frias para Goiás

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web