Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 18/01/2018 09:20
   
 

  Ex-marido encomendou execução de cabeleireira em Inhumas, diz delegado

Mônica Parreira e Rafaela Bernardes
www.aredacao.com.br Fotos: Arquivo Pessoal/Mais Goiás

A morte da cabeleireira Lorraine Fernandes, cujo corpo foi encontrado 20 dias após desaparecimento, foi encomendada pelo ex-marido. A informação foi confirmada pelo delegado de Inhumas, Humberto Teófilo, durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (17/1). O mandante e o suposto executor do crime estão presos.

Segundo o delegado, R.T.C., de 38 anos, não aceitava o fim do relacionamento com Lorraine, ocorrido em novembro do ano passado. A polícia informou que o casamento, que durou oito anos, era conturbado. A mulher, inclusive, chegou a registrar um boletim de ocorrência em 2015 por violência doméstica. A investigação também aponta que a cabeleireira recebia ameaças dele via mensagem. 

O crime

O ex-marido teria oferecido R$ 5 mil a um colega para matar a mulher. O crime aconteceu no dia 26 de dezembro, no município de Inhumas. Lorraine havia ido a um banco e, depois disso, não foi mais vista. A Polícia Civil informou que o rapaz contratado para matá-la, D.B.R., de 18 anos, a abordou na saída do banco e pediu uma carona. Segundo o delegado, a vítima concordou por conhecê-lo. D.B.R. já trabalhou no supermercado de seu ex-marido.


Depois de entrar no carro, o suspeito teria rendido Lorraine e a levado a um canavial perto do município. O ex-marido, que pilotava uma motocicleta, seguiu o veículo até o local do crime para auxiliar D.B.R. A cabeleireira foi amarrada e depois executada com três tiros na cabeça. A arma utilizada foi um revólver calibre 38.

O veículo que a vítima dirigia quando desapareceu foi encontrado há alguns dias abandonado em uma estrada, com marcas de tiros. Já o corpo só foi localizado na terça-feira (16/1), por trabalhadores de uma empresa que fica perto do canavial. Após avistarem o cadáver, acionaram a polícia.

Ainda segundo Humberto Teófilo, D.B.R. confessou o crime. Ele já tem passagem pela polícia e responde por outro homicídio, praticado em novembro do ano passado. O suspeito estava escondido em uma fazenda no município de Mozarlândia. 

Já o ex-marido foi preso em Inhumas, enquanto trabalhava. Apesar das evidências, R.T.C. nega qualquer envolvimento com a morte da ex-mulher. Os dois responderão pelos crimes de sequestro, homicídio qualificado, porte ilegal de arma e ocultação de cadáver.

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Governo Temer tem 76% de avaliação ruim e péssima, diz Ibope

Eleições 2018: 75% dos deputados federais devem se reeleger

Ibope: 37% dos eleitores votarão em Lula; Bolsonaro tem 18% do eleitorado

Justiça determina retirada de tornozeleira eletrônica de Carlinhos Cachoeira para viagens a trabalho após pedido da defesa

Pesquisa aponta que quase 90% das mulheres já foram vítimas de violência em Goiás

Após dia D, Vianópolis atinge 68% da meta de vacinação contra a Poliomielite e Sarampo

APAE de Silvânia promove atividades em comemoração à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla

Detentos recebem atendimento oftalmológico na Unidade Prisional de Orizona

Programa Ação Cidadã realiza atendimentos em Silvânia na próxima sexta-feira

Índia já registra 370 mortes devido à pior inundação nos últimos 80 anos

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web