Bem-vindo, (entrar) | www.radioriovermelho.com.br
 
   
 
       
 
 
 
 
Início > Últimas notícias > 18/01/2018 09:20
   
 

  Ex-marido encomendou execução de cabeleireira em Inhumas, diz delegado

Mônica Parreira e Rafaela Bernardes
www.aredacao.com.br Fotos: Arquivo Pessoal/Mais Goiás

A morte da cabeleireira Lorraine Fernandes, cujo corpo foi encontrado 20 dias após desaparecimento, foi encomendada pelo ex-marido. A informação foi confirmada pelo delegado de Inhumas, Humberto Teófilo, durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (17/1). O mandante e o suposto executor do crime estão presos.

Segundo o delegado, R.T.C., de 38 anos, não aceitava o fim do relacionamento com Lorraine, ocorrido em novembro do ano passado. A polícia informou que o casamento, que durou oito anos, era conturbado. A mulher, inclusive, chegou a registrar um boletim de ocorrência em 2015 por violência doméstica. A investigação também aponta que a cabeleireira recebia ameaças dele via mensagem. 

O crime

O ex-marido teria oferecido R$ 5 mil a um colega para matar a mulher. O crime aconteceu no dia 26 de dezembro, no município de Inhumas. Lorraine havia ido a um banco e, depois disso, não foi mais vista. A Polícia Civil informou que o rapaz contratado para matá-la, D.B.R., de 18 anos, a abordou na saída do banco e pediu uma carona. Segundo o delegado, a vítima concordou por conhecê-lo. D.B.R. já trabalhou no supermercado de seu ex-marido.


Depois de entrar no carro, o suspeito teria rendido Lorraine e a levado a um canavial perto do município. O ex-marido, que pilotava uma motocicleta, seguiu o veículo até o local do crime para auxiliar D.B.R. A cabeleireira foi amarrada e depois executada com três tiros na cabeça. A arma utilizada foi um revólver calibre 38.

O veículo que a vítima dirigia quando desapareceu foi encontrado há alguns dias abandonado em uma estrada, com marcas de tiros. Já o corpo só foi localizado na terça-feira (16/1), por trabalhadores de uma empresa que fica perto do canavial. Após avistarem o cadáver, acionaram a polícia.

Ainda segundo Humberto Teófilo, D.B.R. confessou o crime. Ele já tem passagem pela polícia e responde por outro homicídio, praticado em novembro do ano passado. O suspeito estava escondido em uma fazenda no município de Mozarlândia. 

Já o ex-marido foi preso em Inhumas, enquanto trabalhava. Apesar das evidências, R.T.C. nega qualquer envolvimento com a morte da ex-mulher. Os dois responderão pelos crimes de sequestro, homicídio qualificado, porte ilegal de arma e ocultação de cadáver.

   
 
   
  Voltar
   
  Mais notícias
   
  Juiz nega liberdade a namorado suspeito de matar servidora, em Goiânia

Vereadores de Gameleira de Goiás realizam primeira sessão ordinária do ano

Câmara de Silvânia retoma trabalhos nesta terça-feira

Inscrições para o financiamento estudantil em universidades pagas começam hoje

Teto do salão de embarque do aeroporto de Brasília desaba

Número de mortes por febre amarela no país sobe para 154

Quatro detentos fogem da unidade prisional de Anápolis

Polícia prende namorado de servidora pública encontrada morta em apartamento de Goiânia

Jovem tenta estuprar mulher surda-muda no centro de Vianópolis e é preso pela Polícia Militar

Duas pessoas ficam feridas em tentativa de homicídio no Setor Santo Antônio em Silvânia

Ver todas as notícias


 

Ouça

 

Assista

 
  Participe
Seu nome:
 

Seu comentário:

 
 
 
  Peça sua música
Seu nome:
 
Cidade/Estado:
 
Sua música:
 
Manda para:
 
 
 
  Redes Sociais
 

 
 
   
 
  © Copyright 2012-2018 - Rádio Rio Vermelho - Todos os direitos reservados

A Rádio | Notícias | Programação | Comercial | Equipe | Contato
Desenvolvido por DMM Web